Visita ao Mosteiro de Santa Clara-a-Velha e ao Museu Machado de Castro – Coimbra

Visita de Estudo de História e Geografia de Portugal para alunos do 5.º ano

No passado dia 28 de fevereiro os alunos do 5.º ano de escolaridade foram em visita de estudo a Coimbra, para conhecer aspetos interessantes da História de Portugal, com objetivos de contextualização, alargamento e exploração de conteúdos abordados nas aulas.

A visita começou pelo Mosteiro de Santa Clara-a-Velha e, após o almoço, que decorreu no Parque Verde da cidade, continuou com o criptopórtico romano, no Museu Machado de Castro, terminando com uma breve passagem pela parte antiga da Universidade de Coimbra.

De máquinas fotográficas na mão, os alunos observaram, fotografaram, expuseram as suas dúvidas, aprenderam com um dia diferente e vieram sensibilizados para a importância da preservação do património. Muitos disseram ir convidar os pais para voltarem, em família, a fazer a visita. A si, aconselhamos também a mesma visita.

Mosteiro de Santa Clara-a-Velha

Cosntruído na margem esquerda do rio Mondego, foi fundado em 1283 pela abadessa D. Mor Dias, dama nobre de Coimbra e dedicado a Santa Clara e a Santa Isabel da Hungria, sendo, pouco depois, entregue às freiras Clarissas. Após diversos problemas com os religiosos de Santa Cruz, que se opuseram à obra,  Dona Isabel de Aragão, a Rainha Santa Isabel, interessou-se pelo convento, entretanto extinto, e, após autorização do Papa Clemente V, refundou o mosteiro e mandou construir novos edifícios em estilo gótico, de que se destacam o claustro e a igreja, sagrada em 1330. Em virtude das frequentes inundações provocadas pelo rio Mondego, o mosteiro sofreu diversas adaptações arquitetónicas. Finalmente em 1677 as freiras mudaram-se para um novo edifício entretanto construído num lugar mais elevado, o Mosteiro de Santa Clara-a-Nova, onde se encontra o túmulo com os restos mortais da Rainha Santa Isabel. Após a morte de seu marido, o Rei D. Dinis, em 1325, D. Isabel recolheu-se ao mosteiro, manifestando a vontade de ser ali sepultada. Após um ambicioso projeto de recuperação, iniciado em 1991, e que pôs a descoberto a parte inferior da igreja e o claustro, o Mosteiro de Santa Clara-a-Velha é hoje um símbolo de beleza e da importância da preservação do património, como meio conhecimento, de valorização da arte e de preservação da identidade.

Museu Machado de Castro – Criptopórtico Romano

Nos subterrâneos do Museu Machado de Castro, antigo Paço Episcopal, encontra-se o criptopórtico da cidade romana de Aeminium (Coimbra). Consiste numa construção de dois andares, formada por galerias abobadadas (abóbadas de berço ou meio canhão) e por passagens estreitas, cuja finalidade original seria a de servir de plataforma de suporte ao fórum da cidade (centro cívico, político e administrativo). A sua construção inicial data do século I, aquando da fundação da cidade. Ao longo do percuso pelas galerias subterâneas é possível ver um marco miliário e as estátuas dos imperadores Vespasiano, Trajano, Agripina e Lívia. 

Este slideshow necessita de JavaScript.


Anúncios

Sobre clube11raizes

Clube de Divulgação e Defesa do Património
Esta entrada foi publicada em Mais recente, Notícias, Património, Património Local, Património Nacional com as etiquetas , , , , , , , , . ligação permanente.

4 respostas a Visita ao Mosteiro de Santa Clara-a-Velha e ao Museu Machado de Castro – Coimbra

  1. Luisa Timóteo diz:

    A riqueza do valioso património que se encontra em Portugal é ilimitado. Tanto para descobrir em
    todas as zonas e regiões deste lindo País. Ficaram por cá os testemunhos dos povos que com eles
    nos cruzamos, e neste cruzamento levamos para outras regiões dos quatro continentes do mundo
    um vasto património cultural que cada vez mais se torna urgente preservar.
    Ao Clube Raízes sensível e harmonioso no trabalho que nos mostra a nossa história como identidade que nos devemos orgulhar, bem hajam. Parabéns e não desistam.
    Parabéns à Escola e à coordenadora do Clube Raízes Prof. Madalena Canas.

    • Obrigada, D. Luísa Timóteo.
      Também reconhecemos o meritório trabalho que tem feito, com a Associação Korsang di Melaka, em prol da preservação da cultura, da língua portuguesa e do património histórico, pelos locais onde os portugueses passaram e onde permanecem as nossas raízes, muito devido às pessoas que acreditam em causas e dão o seu melhor para elevar o nome do nosso país. Obrigada e grande futuro para os projetos da Korsang que, sempre que possível, apoiaremos.
      Clube Raízes e prof.ª Madalena Canas

  2. sara raposo diz:

    tambem achei muito interessante a visita de estudo.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s