Santa Maria de Seiça – Escola do Paião promove conhecimento do Património Local

Clube Raízes e Departamento de Ciências Sociais e Humanas organizam Palestra para dar a conhecer mais sobre Seiça e os seus monumentos, com o Dr. Eurico Silva e o Sr. José Coelho

No dia 9 de maio, pelas 14:30 horas teve lugar a Palestra “Santa Maria de Seiça: Mística, Lendas, História, organizada pelo Clube Raízes – Viagens pela História e pelo Património e pelo departamento de Ciências Sociais e Humanas da Escola E.B. 2, 3 Dr. Pedrosa Veríssimo – Paião, em que o orador foi o Dr. Carlos Eurico Silva, homem dedicado à História e à Cultura, nomeadamente da terra onde nasceu, o Paião.

Estiveram presentes bastantes professores, convidados e membros da comunidade em que a escola se insere e outros, interessados pelo património local, nomeadamente de Seiça. O patrono da escola, Dr. Pedrosa Veríssimo honrou-nos com a sua presença, tal como o Padre Manuel da Silva, Presidente da Junta de Paião, Sr. Paulo Pinto, Eng.º José Canas, Dr. João Soares, entre outros, incluindo alunos do Clube Raízes e outros.

A Palestra foi aberta pela professora Madalena Canas, responsável pelo Clube Raízes e coordenadora do Departamento de Ciências Sociais e Humanas, que agradeceu a presença de todos, bem como o apoio que foi prestado pela Direção da Escola, agradeceu o envolvimento de todos os colegas do departamento, ao Grupo empresarial Canas, funcionários da escola e a todas as pessoas que colaboraram para tornar possível a realização desta atividade, em especial ao Dr. Eurico Silva e ao Sr. José Coelho, que logo que convidados se protificaram a colaborar.

Explicou as motivações que levaram o Clube Raízes e o Departamento de Ciências Sociais e Humanas a proporem e a realizarem esta atividade: Conhecer mais sobre Seiça e partilhar com a comunidade esse conhecimento, levando-o aos familiares e alunos, ensinando-lhes a “olhar o Património Local como coisa sua e que é importante conhecer e preservar”.

A Palestra foi dedicada a todos os presentes e àqueles que, ao longo de gerações, lutaram pela preservação e divulgação do património de Seiça e aos que continuam, ainda hoje, a fazê-lo, recordando também a Dr.ª Fernanda Rosa, a Dr.ª Natércia Crisanto e Fernando Canas.

Ana Paula Carrito, Diretora do Agrupamento de Escolas do Paião agradeceu o empenho colocado na organização desta atividade, bem como aos convidados e a todos os presentes, realçando também a importância da relação da escola com a comunidade.

O professor Eurico Silva efetuou uma brilhante apresentação do Mosteiro e da Capela de Santa Maria de Seiça, explicando o percurso histórico destes dois monumentos e a ligação com as lendas que sobre os mesmos se criaram, fazendo referência a aspetos curiosos e de muitos desconhecidos. Explicou também a relação de Seiça com a história de Montemor-o-Velho e do Abade João, através de uma interessante análise dos quadros da capela, e apresentou hipóteses para a possível origem do nome Seiça e da forma octogonal da capela. Focou, ainda, os fundamentos históricos para a criação do convento, o que há, de certo sobre a criação da feira de Seiça, a Feira de Ano, de 15 de Agosto, sabendo-se que já existia em 1513, e que ainda hoje perdura. Salientou que em Seiça, naquele pequeno e ermo lugar, existiu uma Escola de Teologia e depois de Filosofia, da Congregação de Alcobaça, da Ordem de Cister. A sua biblioteca contava 1755 volumes. Disse que Seiça “fica perdida no meio dos matagais… por isso não se fala dela”. Se estivesse em Lisboa, ou na sede do Concelho, talvez reparassem mais nestes monumentos e na necessidade da sua preservação. Concluiu dizendo que “a nossa geração não pode ficar na História como a responsável pela queda do Mosteiro de Seiça”.

Vários dos presentes colocaram questões ao orador e intervieram manifestando as suas opiniões sobre Seiça e o lamentável estado de abandono em que o Mosteiro se encontra, inquirindo sobre o que se pode fazer hoje para alterar esta situação e felicitaram a organização pela realização desta Palestra.

De seguida, José Coelho, natural da Borda do Campo, criador artesanal das miniaturas da Capela e do Mosteiro de Seiça, explicou as razões que o motivaram a fazê-las, ocupando alguns dos seus tempos livres de aposentado, os materiais e tempo que demorou a criar estas obras e agradeceu a quem o ajudou na pesquisa de informações e elaboração de plantas para a sua construção, ele que, com humor, disse ter conseguido, sem dinheiro, reconstruir o Mosteiro de Seiça. José Coelho solicitou, para o seu próximo trabalho – a criação da réplica da Igreja Matriz do Paião – ajuda de quem conseguir fornecer-lhe dados, nomeadamente sobre a planta da Igreja.

No final da Palestra cada um dos presentes recebeu uma pequena lembrança, patrocinada pelo Grupo Canas, um postal com os dois monumentos de Seiça abordados nesta atividade.

A tarde terminou com uma visita aos monumentos, em Seiça, onde, os que aí se deslocaram, puderam comprovar, quer a beleza, quer a mística do espaço, quer o abandono e a necessidade urgente de algo se fazer para, pelo menos, manter o que ainda é possível. Foi uma boa aula de História e de Formação Cívica.

Obrigada a todos os que nos forneceram fotografias do evento.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Anúncios

Sobre clube11raizes

Clube de Divulgação e Defesa do Património
Esta entrada foi publicada em Actividades do Clube, Mais recente, Notícias, Património, Património Local, Património Nacional, Seiça com as etiquetas , , , , , , , , , , , , . ligação permanente.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s