Azulejaria na Região Centro

Colégio do Carmo - Coimbra

Colégio do Carmo – Coimbra

Decorreu na Casa do Paço, na Figueira da Foz, nos dias 17 e 18 de outubro o Colóquio “Azulejaria na Região Centro”, numa organização conjunta da Universidade de Coimbra e da Câmara Municipal da Figueira da Foz.

Sessão de abertura com o Sr. Presidente da Câmara Municipal da Figueira da Foz

Sessão de abertura com o Sr. Presidente da Câmara Municipal da Figueira da Foz

Neste colóquio, que visou “corporizar o estudo, o conhecimento e a valorização do património azulejar”, diversas foram as temáticas abordadas, desde o estudo e a investigação do azulejo em Portugal, o azulejo contemporâneo, os azulejos holandeses em Portugal, com incidência nas obras de Jan van Oort, a arte equestre em azulejos no Paço de Maiorca, azulejos figurativos de Coimbra do século XVIII, a Iconografia Antoniana no Baixo Mondego, as Almas do Purgatório na azulejaria de Coimbra, o azulejo no movimento Arte Nova em Aveiro e a coleção de ajulejos holandeses de figura avulsa na Casa do Paço, na Figueira da Foz.

Azulejos holandeses da Casa do Paço - Figueira da Foz

Azulejos holandeses da Casa do Paço – Figueira da Foz

Ainda no dia 17 foi apresentado o catálogo da autoria de Inês Pinto, “Azulejos holandeses na Casa do Paço, Figueira da Foz”, numa edição do Município, que “pretende ser uma ferramenta prática para a sua divulgação e valorização, bem como um instrumento para quem pretende estudar ou simplesmente conhecer melhor este importante acervo azulejar”. 

Inês Pinto com o vereador António Tavares, que fez a apresentação da obra e da autora

Inês Pinto com o vereador António Tavares, que fez a apresentação da obra e da autora

No dia 18 os participantes e especialistas, portugueses e estrangeiros, fizeram um périplo por diversos locais da nossa região com importante espólio azulejar. 

A visita de estudo começou na Capela de N.ª Sr.ª da Conceição, em Buarcos. 

Capela de N.ª SR.ª da Conceição – Buarcos

Continuou na Igreja do Convento  das Clarissas do Desagravo, no Louriçal, depois no Mosteiro de Santa Cruz, em Coimbra, cidade onde terminou com a visita ao Colégio do Carmo.

Igreja do Convento do Louriçal
Igreja do Convento do Louriçal

 

Todos puderam constatar a importância do património azulejar existente nesta região e que deve ser conhecido, estudado, preservado e valorizado, pois não se limita a ser um património artístico, é também, pelas múltiplas leituras e abordagens que permite, uma importante fonte de conhecimento.

DSC05555

Claustro do Mosteiro de Santa Cruz – Coimbra

Visite, respeite, preserve e valorize o património azulejar, quer ele se encontre em monumentos religiosos, laicos, públicos ou privados.

Assista a alguns pormenores dos azulejos, de figura avulsa ou em painéis com uma intenção narrativa específica, existentes nos locais visitados durante o colóquio.

Anúncios

Sobre clube11raizes

Clube de Divulgação e Defesa do Património
Esta entrada foi publicada em Mais recente, Notícias, Património, Património Local, Património Nacional com as etiquetas , , , , , , , , . ligação permanente.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s